Gripe aviária: equipes do Centro de Animais Marinhos monitoram as praias da Região Sul do RS

Para evitar o avanço do vírus, o centro está adotando protocolos dos Ministérios da Agricultura e da Vigilância Sanitária Animal. Até o momento, não há suspeita de animais infectados no local.

Pesquisadores do Centro de Recuperação de Animais Marinhos (CRAM), da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), seguem em alerta após a confirmação do primeiro foco de gripe aviária em aves silvestres no Rio Grande do Sul. O monitoramento nas praias da Região Sul do estado foi reforçado.

O vírus H5N1 foi identificado em Santa Vitória do Palmar, na Região Sul do estado, a partir de exames realizados em um cisne-de-pescoço-preto oriundo da Estação Ecológica do Taim. Para evitar o avanço da doença, o centro está adotando protocolos dos Ministérios da Agricultura e da Vigilância Sanitária Animal. Até o momento, não há suspeita de animais infectados no CRAM.

De acordo com Paula Canabarro, coordenadora do centro, o local realiza monitoramentos sistemáticos na beira-mar, da praia do Cassino até o Chuí, há quase 50 anos. Quando um animal é encontrado morto ou doente, ele é recolhido com todo o cuidado necessário e com o uso de equipamentos de proteção individual.

“Qualquer situação suspeita, nós avisamos de imediato a vigilância, a inspetoria de serviços veterinários, e nós estamos atentos porque a nossa região é uma região que nos meses de outono e inverno costumam ocorrer e encalhar animais marinhos e costeiros precisando de cuidados por diferentes causas, e esse é o nosso trabalho rotineiro. E agora, devido a essa emergência da gripe aviária, nós estamos também com todos os nossos protocolos e todas as nossa atenção para situações suspeitas desse vírus,” explica Paula.
O animal é levado para o centro e deixado em um lugar separado dos outros para evitar possíveis contaminações, tanto dos animais quanto de humanos.

O CRAM reforça que, caso alguém encontre algum animal morto ou debilitado na beira-mar, ou em qualquer outro lugar, evite tocar nele. Todas as suspeitas de gripe aviária devem ser notificadas imediatamente à Seapi através da Inspetoria de Defesa Agropecuária mais próxima ou através do Whatsapp (51) 98445-2033.

 

By Josias Menezes

Veja Também