Na manhã da última sexta-feira, 25, a equipe de distribuição que faz as entregas do jornal Timoneiro, que circula há 54 anos em Canoas/RS, sofreu um atentado no bairro Rio Branco. Por volta das 11h30 min, a kombi da empresa Schüller, que é responsável pelas distribuições do veículo de comunicação, foi abordada em movimento por ocupantes de um automóvel sandero prata. Os homens ordenaram que o motorista da kombi parasse o veículo e cancelasse a entrega dos exemplares da edição, que traz um sua capa a informação de que o ex-prefeito Jairo Jorge da cidade (que concorre novamente à Prefeitura neste ano) é réu em um processo criminal.

Após a abordagem, o motorista da kombi não cedeu às exigências e seguiu em frente. Em seguida, foi surpreendido por uma manobra do motorista do sandero, que tentou posicionar seu veículo de forma brusca em frente à kombi, para impedir a sua passagem. Temendo pela sua vida e dos demais funcionários que trabalhavam na distribuição, o motorista da kombi também precisou realizar uma manobra brusca, conseguindo sair do local para prosseguir seu trabalho em outros pontos da cidade. 

Durante as manobras, a kombi e o sandero chegaram a colidir. O veículo da distribuição teve poucas avarias e conseguiu garantir a distribuição da integralidade da tiragem do jornal, que circula na cidade com 10 mil exemplares nesta semana.

Poucas horas após o ataque, a direção do jornal Timoneiro emitiu uma nota oficial, repudiando o ataque e a tentativa de cerceamento da liberdade de imprensa. Confira a nota que recebemos do veículo de comunicação canoense e que é assinada pelo seu diretor:

“Nada é mais antidemocrático do que interferir no direito à liberdade de expressão e um ataque violento à imprensa é a materialização deste tipo de interferência. Nesta sexta-feira, 25, o jornal Timoneiro, que completou recentemente 54 anos, sofreu mais um destes ataques em Canoas, no Rio Grande do Sul. Não é a primeira vez ao longo da sua história, mas nem por isso podemos nos acostumar, relevar ou nos deixar intimidar com uma prática tão repulsiva.

Quando a equipe de distribuição do jornal estava cumprindo a sua missão nesta sexta-feira, foi atacada por um grupo de agressores que exigiram a suspensão dos trabalhos e a entrega dos jornais que estavam sendo distribuídos. 

O motorista teve que fugir dos dois homens, que estavam em um veículo na cor prata, que passou a persegui-los, colidindo com a van de trabalho. Esta agressão à liberdade de imprensa é uma ameaça aos princípios democráticos. Estamos registrando a ocorrência e partindo para o procedimento criminal.

Defendemos a democracia e a pluralidade de ideias, assim como acreditamos na eficiência da polícia, da Justiça e demais instituições para elucidar o caso. Tornar esta situação pública é nosso dever perante o público leitor e nossos pares da imprensa de todo o país. Toda vez que um ataque desta natureza é ocultado, aumenta o risco de que outros como este se multipliquem. Uma imprensa que se cala, frente a qualquer tentativa de intimidação, dá brecha para que a liberdade de expressão seja sepultada e, com ela, a democracia também seja levada para o túmulo.

Jorge Uequed

Diretor do jornal Timoneiro”

Em matéria publicada em seu site, o Timoneiro informou ainda que, apesar dos transtornos causados pelo ataque, distribuição da edição do jornal foi concluída ainda na sexta-feira.