Situação Crítica no Rio Grande do Sul: 113 Mortes Confirmadas devido aos Temporais

O Rio Grande do Sul enfrenta uma situação desafiadora devido aos temporais que assolam o estado desde o final de abril. Segundo o mais recente boletim da Defesa Civil, divulgado hoje, os números são alarmantes: 113 mortos confirmados, com uma morte em investigação, além de 756 feridos e 146 pessoas desaparecidas.

A tragédia também deixou 406,7 mil pessoas desalojadas, das quais 69.617 encontraram abrigo em alojamentos públicos, enquanto outras 337.116 estão hospedadas com amigos ou familiares.

O impacto dos temporais se estende por todo o território gaúcho, com 435 dos 497 municípios relatando algum tipo de problema relacionado ao clima adverso. O total de afetados chega a 1,9 milhão de pessoas.

O governo estadual disponibilizou uma tabela detalhada com a lista de vítimas por município, visando fornecer informações precisas sobre o alcance da tragédia.

A situação meteorológica não dá trégua. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê mais chuvas intensas para hoje, com volumes que podem ultrapassar os 100 milímetros. Os ventos devem mudar de direção, soprando predominantemente do oceano para o continente, o que dificulta o escoamento das águas dos rios Guaíba e da Lagoa dos Patos.

A meteorologista Cátia Valente, da Sala de Situação do RS, alerta que as regiões mais afetadas serão o Norte e o Leste do estado, destacando a criticidade da situação, especialmente em relação aos rios.

O cronograma previsto para os próximos dias não traz alívio: as chuvas continuarão intensas e persistentes, concentrando-se principalmente no Centro, Norte, Nordeste, Vales, Região Metropolitana e Litoral Norte, com volumes esperados de até 120 milímetros. Os ventos permanecerão no quadrante sul, e o mar estará agitado.

No sábado, as chuvas seguirão fortes, com volumes entre 40 e 90 milímetros, nas mesmas regiões afetadas. Os ventos continuarão soprando do sul, e o mar permanecerá agitado.

No domingo, as chuvas manterão sua intensidade, com volumes entre 80 e 140 milímetros, e os ventos mudarão para sudeste/leste, mantendo o mar agitado.

Na segunda-feira, embora as chuvas possam diminuir em algumas áreas, ainda persistirão localmente fortes nessas regiões, mantendo o estado em alerta constante diante dos desafios causados pela ocorrência climática extrema.

 

By Josias Menezes

Veja Também